FSRU de Sergipe (Barra dos Coqueiros)

Fonte: Global Energy Monitor
(Redirecionado de Terminal de GNL Sergipe)

[English][español]

This article is part of the Global Fossil Infrastructure Tracker, a project of Global Energy Monitor.
Sub-articles:

A FSRU de Sergipe (Barra dos Coqueiros) é uma unidade flutuante de armazenamento e regaseificação ancorada em Porto das Cabras, Barra dos Coqueiros, no estado de Sergipe, no Brasil.

Localização

A FSRU de Sergipe está localizada a 8,5 milhas da costa no estado de Sergipe, no nordeste brasileiro.[1]

Loading map...

Detalhes do projeto

  • Operadora do terminal: CELSE (Centrais Elétricas de Sergipe S.A.)[2][3]
  • Proprietária do terminal: CELSE (Centrais Elétricas de Sergipe S.A.)[2][3]
  • Empresa controladora do terminal: Eneva SA[3][4]
  • Nome da FSRU: Golar Nanook[5][6][7]
  • Proprietária da FSRU: Golar LNG[7]
  • Empresa controladora da FSRU: New Fortress Energy[7]
  • Localização: 8,5 km da costa de Porto das Cabras, Barra dos Coqueiros, em Sergipe, no Brasil[1]
  • Coordenadas: -10,843241, -36,918455 (aproximado)
  • Capacidade: 5.6 mtpa[5]
  • Situação: Em operação
  • Tipo: Importação
  • Ano de início: 2020[1][8]
  • Financiamento: Goldman Sachs: US$925 milhões; Corporação Interamericana de Desenvolvimento (CII: US$288 milhões; Corporação Financeira Internacional: US$200 milhões[9]

Observação: mtpa = milhões de toneladas por ano; bcfd = bilhões de pés cúbicos por dia

Histórico

O projeto, localizado no estado de Sergipe, nordeste do Brasil, é composto pela construção e operação da usina termelétrica Porto de Sergipe, de uma linha de transmissão de 33 km, e de instalações associadas – incluindo uma unidade flutuante de armazenamento e regaseificação (FRSU), um gasoduto submarino e de entrada de água e tubos de escoamento. O custo total do Projeto é de aproximadamente US$1,8 bilhões. Prevê-se que o financiamento do BID/CII consistirá de uma combinação de financiamentos em reais e dólares equivalentes a US $ 238 milhões.[10]

O terminal de Sergipe foi inaugurado em fevereiro de 2020 como o primeiro terminal privado de GNL do Brasil, complementando os três terminais existentes - FSRU da Baía de Guanabara, FSRU da Bahia, e FSRU do Porto do Pecém - operados pela estatal Petrobras.[1]

Propriedade

A partir de abril de 2021, o projeto era de propriedade da New Fortress Energy[2][11], após a aquisição pela New Fortress do proprietário original do projeto Hygo Energy Transition (anteriormente Golar Power)[12], uma joint venture 50-50 entre Golar LNG e Stonepeak Infrastructure Partners.[13]

Em outubro de 2022, a Eneva SA adquiriu 100% da propriedade da FSRU de Sergipe e da usina Porto de Sergipe associada.[4]

Artigos e recursos

Referências

  1. 1.0 1.1 1.2 1.3 "Centrica sends cargo to launch Brazil's first private LNG terminal". Reuters. February 25, 2020.
  2. 2.0 2.1 2.2 "New Fortress bursts into Brazil LNG with Golar buy". Argus Media. January 13, 2021.
  3. 3.0 3.1 3.2 "Apresentação Corporativa (p 23)". Eneva. October 2022.
  4. 4.0 4.1 "Eneva conclui compra da Celse por R$ 6,7 bilhões, maior aquisição da história da companhia". Eneva SA. October 3, 2022.
  5. 5.0 5.1 "GIIGNL Annual Report (p 50)" (PDF). GIIGNL. November 2021.
  6. "2021 World LNG Report (p 135)" (PDF). IGU. May 2021.
  7. 7.0 7.1 7.2 "Our history". Golar LNG. Retrieved 2022-06-07.
  8. "Terminais de GNL no Brasil (p 19)" (PDF). EPE (Empresa de Pesquisa Energética). October 2020.
  9. Porto de Sergipe Power Plant, Barra dos Coqueiros, NS Energy, página acessada em abril de 2020
  10. "Porto de Sergipe LNG-to-Power Project". IDB Invest. Retrieved 2021-01-26.
  11. "New Fortress Energy acquires Hygo Energy and GMLP". Hydrocarbons Technology. April 16, 2021.
  12. "Golar Power becomes Hygo Energy Transition - Offshore Energy". Offshore Energy. August 31, 2020.
  13. "Porto de Sergipe I Power Project, Barra dos Coqueiros". Power Technology. Retrieved 2021-04-23.