FSRU da Bahia

Fonte: Global Energy Monitor
(Redirecionado de Terminal de GNL da Bahia)

[English] * [español]

Esta página faz parte do Portal Energético para a América Latina de Global Energy Monitor.
Páginas relacionadas:

A FSRU da Bahia, também conhecida como Terminal de Regaseificação TR-BA, é um terminal de GNL em operação na Bahia, Brasil.

Localização

O terminal está localizado na Bahia de Todos os Santos, 4 km a oeste da Ilha dos Frades na cidade de São Francisco do Conde, Bahia.[1]

Loading map...

Detalhes do projeto

  • Operadora: Excelerate Energy[2][3]
  • Proprietária: Petrobras[4][5]
  • Nome do navio: Excelerate Sequoia[3]
  • Propietária do navio: Excelerate Energy[3]
  • Empresa controladora do navio: Excelerate Energy[3]
  • Localização: 4 km a oeste da Ilha dos Frades, São Francisco do Conde, Bahia, Brasil[1]
  • Coordenadas: -12,785422, -38,703511 (aproximado)
  • Capacidade atual: 5 mtpa[3] (6.8 bcm/y)
  • Capacidade máxima: 7.3 bcm/y[4][6]
  • Situação: Em operação
  • Tipo: Importação
  • Ano de início: 2014[5][7]
  • Financiamento:

Observação: mtpa = milhões de toneladas por ano; bcfd = bilhões de pés cúbicos por dia

Histórico

O projeto GNL da Bahia é de propriedade da Petrobras e operado por ela, consistindo de um terminal em alto mar com instalações para atracação de uma Embarcação FSRU (Unidade Flutuante de Armazenamento e Regaseificação) e uma Embarcação de Abastecimento de GNL, em uma configuração do tipo lado a lado.[6][8] Um gasoduto de 28 polegadas com 45 quilômetros conecta o terminal a dois pontos de entrega em terra, a Estação Redutora de Pressão de São Francisco do Conde e a Estação de Controle de Vazão de São Sebastião do Passé.[6][8] O gás do terminal alimenta a rede de distribuição nacional do Brasil através da Gasoduto GASENE, uma rede de 1.387 quilômetros que abastece a costa atlântica do Brasil.[1] A construção do terminal começou em 2012 e foi concluída no início de 2014.[7] A instalação da Bahia era um dos três terminais de GNL operados pela Petrobras na costa atlântica do Brasil (agosto de 2019), junto com Terminal de GNL da Baía de Guanabara e Terminal de GNL de Pecém.[9]

A Petrobras começou a aceitar licitações de empresas privadas para os direitos de arrendamento do Terminal de GNL da Bahia em dezembro de 2019, alinhado com a crescente priorização da empresa de exploração e produção em águas profundas em operações nos segmentos midstream e downstream.[10][11] Em março de 2021, o Congresso brasileiro aprovou uma nova lei do gás, o que facilitou o acesso de empresas privadas à infraestrutura de GNL, incluindo o terminal subutilizado da Bahia.[4][12] Shell, Trafigura, GasBridge e Panergy já haviam sido autorizadas em março de 2021 a importar GNL pelo terminal da Bahia.[4] Outras empresas pré-aprovadas pela Petrobras para competir pelos direitos de arrendamento incluem a BP, Total, Repsol, Eneva, Bahiagás, Compass, Gás Natural do Brasil, Excelerate Energy e Golar Power.[13]

As duas primeiras rodadas de licitação para os direitos de arrendamento do terminal foram concluídas em julho de 2020 e março de 2021[14], com a Golar Power sendo desqualificada após a primeira rodada.[8] Em junho de 2021, a Petrobras disse que havia desqualificado a licitação da Excelerate Energy para o arrendamento do terminal. Nessa segunda tentativa da Petrobras de vender o arrendamento, a Excelerate foi a única empresa a licitar.[15] A oferta da Excelerate Energy foi finalmente aceita e, em dezembro de 2021, a Excelerate assumiu as operações no terminal da Bahia da Petrobras, tornando-se a primeira empresa privada a entrar no mercado de distribuição de gás do Brasil após a promulgação da nova lei do gás.[2][3] A Excelerate Energy pagou US$ 18,8 milhões por um arrendamento de dois anos (até dezembro de 2023) e imediatamente instalou a sua FSRU de 173.400 m3 Excelerate Sequoia no terminal, com capacidade de regaseificação de 5 mtpa.[2][3]

Artigos e recursos

  1. 1.0 1.1 1.2 "Brazil: Petrobras to Install LNG Regasification Terminal in Bahia - Offshore Energy". Offshore Energy. March 1, 2011.
  2. 2.0 2.1 2.2 Fick, Jeff (2021-12-06). "Excelerate takes over operations of Brazil LNG terminal at Bahia: Petrobras". S&P Global.
  3. 3.0 3.1 3.2 3.3 3.4 3.5 3.6 "Excelerate starts operations at Bahia LNG terminal". GIIGNL. December 9, 2021.
  4. 4.0 4.1 4.2 4.3 "Brazil's gas market draws growing competition". Argus Media. March 25, 2021.
  5. 5.0 5.1 "2021 World LNG Report (p 137)" (PDF). IGU. May 2021.
  6. 6.0 6.1 6.2 "Petrobras on leasing of the LNG Regasification Terminal". Brazil Energy Insight. September 30, 2020.
  7. 7.0 7.1 "TERMINAL DE REGASEIFICAÇÃO DA BAHIA INICIA OPERAÇÃO". PetroNotícias. January 25, 2014.
  8. 8.0 8.1 8.2 "Petrobras publica edital de licitação para arrendamento do terminal de GNL na Bahia". Reuters. April 16, 2021.
  9. "Terminais de Regaseificação de GNL no Brasil: Panorama dos Principais Projetos (p 6)" (PDF). EPE (Empresa de Pesquisa Energética). August 30, 2019.
  10. "Petrobras inicia arrendamento do Terminal de Regaseificação de GNL da Bahia". Petrobras. December 9, 2019.
  11. "Brazil prepares for a new phase of investments in LNG terminals". LNG Latin America and the Caribbean. Retrieved 2021-04-18.
  12. "Nova Lei do Gás é aprovada no Congresso Nacional". Ministério de Minas e Energia. March 17, 2021.
  13. "Mercado de gás – Doze empresas na disputa pelo terminal de GNL da Bahia". EPBR. August 4, 2020.
  14. "Arrendamento TR-BA". Petrobras. Retrieved 2021-04-18.
  15. Marta Nogueira Brazil's Petrobras disqualifies Excelerate Energy's bid on LNG lease, Reuters, Jun. 21, 2021