Usina Termelétrica Ouro Negro

Fonte: Global Energy Monitor

[English]

Esta página faz parte do Portal Energético para a América Latina de Global Energy Monitor.
Páginas relacionadas:

A Usina Termelétrica Ouro Negro é uma usina a carvão proposta em Pedras Altas, Rio Grande do Sul, Brasil.

Localização

O mapa abaixo mostra Pedras Altas, a localização aproximada da usina.

Loading map...

Histórico

Em setembro de 2015, José Ivo Sartori, governador do Rio Grande do Sul, confirmou que a Ouro Negro Energia investiria US $ 3,5 bilhões no desenvolvimento de uma usina a carvão de duas unidades de 600 MW perto de Pedras Altas, RS. Segundo o Sr. Sartori, a Ouro Negro Energia planejava concluir a construção em 2020 e iniciar as operações comerciais em 2021, com carvão a ser fornecido pela CRM (Companhia Riograndense de Mineração), uma empresa de mineração com sede no Rio Grande do Sul.[1] O carvão para o projeto viria da mina de Candiota, a maior mina de carvão do Brasil.[2]

O diretor da Ouro Negro Energia, Silvio Marques Dias Neto, disse ao Jornal do Comércio que sua empresa enviaria uma solicitação de licença ambiental ao IBAMA na primeira semana de outubro e esperava incluir o projeto de Pedras Altas no próximo leilão nacional de energia, previsto para 2016. Se fosse bem-sucedido no leilão, a Ouro Negro Energia começaria a construir a usina imediatamente. Os planos de longo prazo da empresa pedem que a usina aumente de 600 MW para 1800 MW.[3]

Em dezembro de 2015 foi relatado que a SEPCO Electric Power Construction Corporation e a Hebi Guochang Energy Development estavam em negociações com Silvio Marques Dias Neto para construir a usina. As empresas chinesas controlariam a operação da fábrica, com dois terços do capital social e 80% dos custos de construção garantidos pelo Banco de Desenvolvimento da China. O projeto foi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).[4]

O projeto Ouro Negro deveria participar do leilão nacional de energia em abril de 2016, mas o governo atrasou as licitações devido a condições recessivas que resultaram em um excedente de energia.[2]

Em agosto de 2016, o IBAMA emitiu uma licença prévia para o projeto, abrindo caminho para a Ouro Negro Energia incluir o projeto de Pedras Altas no próximo leilão nacional de energia, programado para o primeiro semestre de 2017.[5]

O projeto Pedras Altas foi oficialmente cadastrado para competir no leilão de energia A-6 do Brasil em 20 de dezembro de 2017[6], mas a empresa desistiu, citando condições econômicas desfavoráveis[7], e o leilão acabou sem contratos emitidos para usinas de carvão[8]. Silvio Marques Dias Neto, presidente da Ouro Negro Energia S.A., expressou esperança de que a economia do Brasil recupere em 2018, quando um novo leilão de energia estava previsto para maio ou junho.

Em abril de 2018, o diretor da Ouro Negro Energia S.A. anunciou sua intenção de incluir a UTE Ouro Negro no leilão de energia A-6, a ser realizado em agosto de 2018,[9] mas acabou nao participando.[10]

Em março de 2019, o presidente da Ouro Negro anunciou que participaria novamente do leilão de energia A-4 de junho de 2019.[11] Em setembro de 2019, a Ouro Negro contratou a empresa chinesa Sepco1 para construir a planta por US$ 970 milhões.[12] A usina participou do leilão de energia A-6 de outubro de 2019, mas não celebrou nenhum contrato de compra.[13] A baixa demanda de energia criou condições desfavoráveis para a Ouro Negro no leilão de outubro, que adjudicou contratos para um mix de projetos de energia solar, eólica, hidrelétrica, gás natural e biomassa.[14][15]

Em janeiro de 2020, o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral, Fernando Zancan, expressou a sua esperança de que a usina de Ouro Negro pudesse competir com sucesso em um futuro leilão de energia.[16] No entanto, todos os leilões de 2020 foram adiados até 2021 devido à pandemia de coronavírus.[17][18][19]

Em maio de 2021, a Ouro Negro Energia S.A. anunciou que havia pedido a Licença Ambiental de Instalação da usina, visando facilitar o início imediato da construção caso a oferta da empresa fosse aceita nos próximos leilões de energia.[20]

Financiamento

Em 2019, foi anunciado que o projeto estava "estimado em mais de R $ 4 bilhões."[14] Oitenta por cento da obra seria "financiada pela Indico Financial Management & Services" e 20% com patrimônio líquido dos investidores, especificamente Power China Sepco 1 e o Fundo de Investimento em Participações (FIP) Ouro Negro.[11][21]

Detalhes do Projeto

  • Patrocinador: Ouro Negro Energia S.A.[16]
  • Empresa-mãe: Ouro Negro Energia S.A.[16]
  • Localização: Pedras Altas, Rio Grande do Sul, Brazil
  • Coordenadas aproximadas: -31.732865, -53.585750
  • Estado: Permitida
  • Capacidade Bruta: 600 MW[9][16]
    • Unidade 1: 300 MW
    • Unidade 2: 300 MW
  • Tipo:
  • Data de inauguração prevista:
    • Unidade 1: 2026
    • Unidade 2: 2026
  • Tipo de carvão:
  • Fonte de carvão:
  • Fonte de financiamento: US$568,061,283 em dívida da Indico Financial Management & Services; US$142,015,321 em ações da Power China Sepco 1 e do Fundo de Investimento em Participações (FIP) Ouro Negro[11][14][21]

Referências

  1. "Pedras Altas terá investimento de R$ 3,5 bilhões em nova termelétrica". Portal do Estado do Rio Grande do Sul. 2015-09-29.
  2. 2.0 2.1 "Brazil adds new coal-fired power," Dialógo China, 26 September 2016
  3. "Usina em Pedras Altas pode crescer,", Jornal do Comércio, September 30, 2015.
  4. "Chinese state-owned enterprises want to build power plant in Brazil," Macau Hub, Dec 14, 2015
  5. "Ibama emite Licença Prévia da UTE Ouro Negro," Tribuna do Pampa, August 7, 2016
  6. "UTE Ouro Negro está habilitada para o leilão A-6, que acontece em dezembro," Tribuna do Pampa, September 19, 2017
  7. "Economia em baixa frustra participação de UTE Ouro Negro," Tribuna do Pampa, December 22, 2017
  8. "Leilão A-6 viabiliza 3,8 GW e R$ 13,9 bilhões em novos investimentos," CanalEnergia, December 20, 2017
  9. 9.0 9.1 UTE Ouro Negro pode participar de novo leilão de energia, Jornal Minuano, Apr. 3, 2018
  10. "LEILÃO A-6 2018 - RESULTADOS". ePowerBay. 2018-09-04.
  11. 11.0 11.1 11.2 UTE Ouro Negro to participate in new energy auctions announced by the federal government, Jornal Minuano, Mar. 13, 2019
  12. UTE Ouro Negro signs billionaire contract with China's Sepco1 and prepares to sell energy in free market, Pampa Tribuna, Sep. 28, 2019
  13. Minas e Energia quer viabilizar financiamento do BNDES para usinas a carvão, epbr, Oct. 18, 2019
  14. 14.0 14.1 14.2 "UTE Ouro Negro não colocou energia à venda no leilão A-6". Jornal Tribuna do Pampa. October 18, 2019.
  15. "Resultados do Leilão A-6 de 2019". ePowerBay. 2019-10-18.
  16. 16.0 16.1 16.2 16.3 "ABCM prevê programa para carvão em 2020". Jornal do Comércio. January 13, 2020.
  17. "MME posterga realização dos leilões de energia elétrica e de transmissão". EPE (Empresa de Pesquisa Energética). March 30, 2020.
  18. Sánchez Molina, Pilar (April 1, 2020). "Brazil postpones energy auctions". PV magazine.
  19. "Leilões de energia representam oportunidades para o setor". UNICA. December 9, 2020.
  20. "UTE Ouro Negro inicia processo de obtenção de Licença de Instalação". Jornal Tribuna do Pampa. May 31, 2021.
  21. 21.0 21.1 "RS disputa leilão de geração A-6 com 73 projetos de energia eólica (939,7 MW) e duas termelétricas a carvão (940 MW) | Revista Modal". Revista Modal. October 13, 2019.