Usina a carvão Porto do Açu

Fonte: Global Energy Monitor

[English]

Esta página faz parte do Portal Energético para a América Latina de Global Energy Monitor.
Páginas relacionadas:

O projeto de energia do Açu foi uma central termelétrica movida a carvão de 2.100 MW proposta que usaria carvão importado e estaria localizada no Superporto do Açu perto de São João da Barra, estado do Rio de Janeiro, Brasil. A usina movida a carvão foi posteriormente substituída por um projeto movido a gás natural.

Localização

O mapa abaixo mostra São João da Barra, a localização aproximada onde a usina a carvão seria construída.

Loading map...

Histórico

A MPX Energia SA do Brasil (atual Eneva) recebeu a aprovação inicial para a usina em 2008. Entretanto, a usina foi preterida em favor de concorrentes com custos mais baixos no leilão de energia da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) do Brasil em agosto de 2013. A autoridade ambiental INEA revogou, em agosto de 2013, um pedido de renovação da licença da usina, parte devido a atrasos no desenvolvimento do porto e das instalações do "mineroduto" que eram cruciais para o sucesso da usina, parte devido às leis estaduais e federais mais rígidas que regulam as emissões de gases de efeito estufa.[1][2]

Em março de 2014, o Valor Econômico informou que a Eneva continuava interessada em prosseguir com um projeto de energia movido a carvão e gás natural no porto do Açu, mas em setembro de 2014 a operadora portuária Prumo Logística (antiga LLX) revogou seu contrato com a Eneva, alegando o descumprimento de condições contratuais por parte da Eneva.[3] A Prumo Logística firmou novo contrato com o grupo Bolognesi em abril de 2015, com o intuito de construir uma usina movida a gás natural no Superporto do Açu. A Eneva pediu intervenção judicial e, em julho de 2015, a Segunda Vara de São João da Barra emitiu uma liminar solicitando ao INEA que reconsiderasse a revogação da licença da Eneva para operação no porto.[4]

O projeto da usina termelétrica movida a carvão do Açu foi abandonado, mas a Prumo Logística se uniu à BP e à Siemens para desenvolver uma usina movida a gás - a Usina Termelétrica GNA I - na mesma localização.[5]

Detalhes do projeto

  • Patrocinadora: Eneva (formerly MPX)
  • Empresa(s) controladora(s): E.ON
  • Localização: Porto do Açu, São João da Barra, estado do Rio de Janeiro, Brasil
  • Coordenadas: -21,6368446, -41,0484428 (aproximado)
  • Situação:
    • Unidade 1: Cancelado
    • Unidade 2: Cancelado
    • Unidade 3: Cancelado
  • Capacidade bruta:
    • Unidade 1: 700 MW
    • Unidade 2: 700 MW
    • Unidade 3: 700 MW

Referências

  1. "Inea suspende licença para UTE a carvão da MPX no Açu,", Blog do Roberto Moraes, outubro de 2013.
  2. "LLX tem mais uma perda no Porto do Açu,", Portos e Navios, 18 de outubro de 2013.
  3. "GE rescinde contrato com Prumo sobre unidade no porto do Açu,", Valor Económico, 12 de setembro de 2014.
  4. "Eneva obtém decisão em briga com Prumo,", Valor Económico, 21 de julho de 2015.
  5. "UTE GNA I". GNA. Retrieved 2021-05-14.