Usina siderúrgica Usiminas Ipatinga

From Global Energy Monitor

[English]

Este artigo faz parte do Portal Energético para a América Latina de Global Energy Monitor.

Usina siderúrgica Usiminas Ipatinga é uma usina siderúrgica integrada em Ipatinga, Minas Gerais, Brasil.[1]

Localização

O mapa abaixo mostra a localização da usina em Ipatinga, Minas Gerais, Brasil.

Loading map...

Histórico

A Usiminas (Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais SA) é a maior produtora brasileira de aços planos, com capacidade de 9,5 milhões de toneladas e acesso a reservas de 2,6 bilhões de toneladas de minério de ferro.[2]

A usina de Ipatinga, fundada em abril de 1956 no que viria a ser conhecido como Vale do Aço, foi a primeira grande usina siderúrgica de Minas Gerais. Em outubro de 1962, o presidente brasileiro João Goulart acendeu o primeiro alto-forno, inaugurando oficialmente as operações comerciais da usina.[3]

A usina de Ipatinga inicialmente tinha capacidade para produzir 500 toneladas de aço por ano, mas cresceu de forma constante durante a primeira década de operação, dobrando a capacidade para 1 milhão de tpa no início da década de 1970 e atingindo 3,5 milhões de tpa com a inauguração do terceiro alto-forno em 1973.[4]

A usina de Ipatinga foi originalmente desenvolvida como uma parceria público-privada entre o governo federal brasileiro, o governo do estado de Minas Gerais e investidores privados japoneses.[3] Em 2011, o conglomerado ítalo-argentino Techint adquiriu uma participação acionária na Usiminas por meio de suas subsidiárias Ternium e Tenaris.[2]

A Usiminas Ipatinga é líder na produção de placas, chapas e bobinas, chapas e bobinas laminadas a quente e a frio, chapas galvanizadas por imersão a quente e eletrolíticas e outras chapas e bobinas revestidas.[5][6] Seus produtos atendem clientes dos setores automotivo, ferroviário, rodoviário, naval, civil, agrícola, de bens de capital, eletrônico, linha branca (eletrodomésticos), máquinas e energia.[2][6]

Em maio de 2019, a Usiminas anunciou que investirá R $ 1,2 bilhão na reforma do alto-forno 3, o maior de Ipatinga, até 2022.[7]

Em abril de 2020, dois dos três altos-fornos da Usiminas Ipatinga (o alto-forno nº 1 de 700.000 tpa e o alto-forno nº 2 de 600.000 tpa) foram desligados indefinidamente em resposta à suspensão da indústria automotiva brasileira devido à Covid-19. Com as montadoras respondendo por mais de um terço da demanda pelo aço brasileiro, os analistas previam uma queda de 50% nas vendas da planta de Ipatinga no segundo trimestre de 2020.[8] O alto-forno nº 1 retomou as operações no final de agosto de 2020, enquanto o alto-forno nº 3 de 2,2 milhões de tpa permaneceu operacional durante toda a pandemia.[9]

Detalhes da usina

Artigos e recursos

Referências

  1. 1.0 1.1 1.2 "Overview". Usiminas. Retrieved 2020-09-15.
  2. 2.0 2.1 2.2 2.3 "Techint Group companies expand their activities in Brazil". Techint Engineering & Construction. November 2011.
  3. 3.0 3.1 3.2 3.3 "O nascimento de um gigante". Diário do Aço. October 25, 2016.
  4. 4.0 4.1 4.2 "Usiminas: Reinventando su propia historia" (PDF). Alacero. Retrieved 2020-09-15.
  5. 5.0 5.1 5.2 5.3 5.4 5.5 "Pocket Yearbook 2020: A Siderurgia em Números" (PDF). Instituto Aço Brasil. 2020.
  6. 6.0 6.1 6.2 6.3 "Production". Usiminas. Retrieved July 29, 2020.
  7. 7.0 7.1 "Usiminas usará caixa próprio em reforma de R$1,2 bi de alto forno em MG". Reuters. May 27, 2019.
  8. 8.0 8.1 8.2 "Parada de dois altos-fornos mostra Usiminas pessimista com retomada do consumo, dizem analistas". Valor Econômico. April 4, 2020.
  9. 9.0 9.1 "Usiminas retoma operações do alto-forno 1 em Ipatinga". Usiminas. August 26, 2020.
  10. "Principais Acionistas". Usiminas. Retrieved 2020-09-15.
  11. "North, Central and South America | Manufacturing Bases". Nippon Steel. Retrieved 2020-09-15.
  12. "USGS Minerals Yearbook: Brazil" (PDF). USGS. 2015.
  13. "Usiminas reativa alto forno em Minas Gerais para atender crescimento de demanda por aço". Reuters. April 17, 2018.
  14. "2020 AIST Basic Oxygen Furnace Roundup". AIST (Association for Iron & Steel Technology). Retrieved 2020-09-14.
  15. 15.0 15.1 "Usiminas pode ampliar em vez de construir". O Tempo: Economia. April 25, 2013.
  16. 16.0 16.1 "Usiminas fecha acordo com chineses para coqueria em Ipatinga-MG". CNMCUT. July 18, 2007.

Recursos externos

Artigos externos

Esta página usa material da página da Wikipedia Usiminas conforme disposto em Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.