Usina siderúrgica Usiminas Cubatão

From Global Energy Monitor

[English]

This article is part of the Global Steel Plant Tracker, a project of Global Energy Monitor.
Sub-articles:

Usina siderúrgica Usiminas Cubatão é uma usina siderúrgica integrada em Cubatão, São Paulo, Brasil.[1] As operações de siderurgia da usina estão paralisadas desde 2015 devido à fragilidade da economia brasileira.[2]

Localização

O mapa abaixo mostra a localização da usina em Cubatão, no litoral do estado de São Paulo, Brasil.

Loading map...

Histórico

A Usiminas (Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais SA) é a maior produtora de aços planos do Brasil, com acesso a reservas de 2,6 bilhões de toneladas de minério de ferro. A empresa iniciou suas operações de produção de aço em 1962 na sua Usina siderúrgica Usiminas Ipatinga, e posteriormente adquiriu a usina de Cubatão em 1993.[3] A empresa produz aços planos não revestidos (chapas, chapas grossas, laminados a quente e a frio) para clientes dos setores ferroviário, automotivo, naval, agrícola, e construção civil, entre outros.[4]

A siderúrgica de Cubatão remonta a 1953, quando um grupo de engenheiros brasileiros fundou a COSIPA (Companhia Siderúrgica Paulista) com o objetivo de construir uma siderúrgica com sede em São Paulo para rivalizar com a nova e próspera Usina Presidente Vargas em Volta Redonda . O projeto foi inicialmente lançado com capital privado, mas seu escopo ambicioso levou a atrasos significativos, e o investimento do governo acabou sendo necessário para garantir a conclusão da usina em dezembro de 1963. A propriedade estatal do projeto aumentou de 58% em 1961 para 98,6% em 1970.[5]

A planta COSIPA cresceu de forma constante ao longo de suas três primeiras décadas de operação, abrindo seu próprio terminal marítimo em 1969 e aumentando a capacidade de produção de um nível inicial de 600.000 tpa em 1965 para 3,9 milhões de tpa com a inauguração do segundo alto-forno em 1976.[5]

Em agosto de 1993, a COSIPA foi privatizada por meio de leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), com um grupo de investidores liderado pela Usiminas assumindo o controle da empresa. Os novos proprietários embarcaram em uma campanha para modernizar a planta, reformando o alto-forno nº 2, adicionando uma nova fábrica de aço em 2001 e tomando várias outras medidas para melhorar a eficiência da planta na próxima década.[5]

Em meio à crise financeira brasileira em outubro de 2015, a Usiminas anunciou que estava interrompendo a produção de aço na planta de Cubatão, com o fechamento dos dois altos-fornos, a coqueria e a sinterização. Os milhares de demissões resultantes impactaram significativamente a economia local; no entanto, as operações continuaram nas linhas de laminação a quente e a frio e no laminador de tiras a quente.[6]

Em abril de 2019, citando o enfraquecimento contínuo da economia brasileira, a Usiminas anunciou que a produção de aço na usina de Cubatão não seria retomada até 2022, no mínimo.[2] Em abril de 2020, as operações no laminador da planta também foram suspensas depois que a Covid-19 encerrou a indústria automobilística do Brasil, provocando uma queda abrupta na demanda por aço acabado.[7] Quando as operações de produção de aço forem retomadas, a produção de Cubatão está inicialmente projetada entre 1 e 1,2 milhão de toneladas por ano, bem longe de sua capacidade de 4 milhões de tpa.[8]

Detalhes da usina

  • Propriedade privada/estatal: privada[9]
  • Empresa(s) controladora(s):Techint Group (Ternium/Tenaris) 39.57%, Nippon Group 32.40%, Usiminas Pension Fund 4.84%, outros 23.19%[9]
  • Proprietária: Usiminas (Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A.)[10]
  • Nomes alternativos da usina: Cosipa - Companhia Siderúrgica Paulista (antecessor)
  • Localização: Rod. Cônego Domênico Rangoni, S/N, Jardim das Industrias, Cubatão, Sao Paulo, 11573-900, Brazil[1]
  • Coordenadas de GPS: -23.863092, -46.376294
  • Estado da usina: paralisado (2015)[2]
  • Ano de início: 1963[11][12]
  • Capacidade de produção (milhares de toneladas por ano):
  • Produção (milhares de toneladas por ano):
    • Aço bruto: 0 (2019)[2]
  • Tipo de produtos de aço: planos[4][10]
  • Produtos de aço: chapas grossas, bobinas a quente, chapas galvanizadas[4]
  • Usuários finais: automotivo, ferroviário, maquinário rodoviário, naval, construção civil, agrícola, bens de capital, eletro-eletrônico, utilidades domésticas (eletrodomésticos), maquinários e distribuição[4]
  • Processo de fabricação de aço: integrado[6][10]
  • Equipamento primário de produção de aço: 2 altos-fornos: nº 1 (1965, volume desconhecido, paralisado 2015), nº 2 (1976, reformado 2001, 3365 m³, paralisado 2015)[5]; conversor a oxigênio (# desconhecido, paralisado 2015); coqueria (paralisada 2015); planta de sinterização (paralisada 2015)[6][10]

Artigos e recursos

Referências

  1. 1.0 1.1 "Onde Estamos - Usiminas". Usiminas. Retrieved 2020-07-18.
  2. 2.0 2.1 2.2 2.3 2.4 "Fraqueza na economia faz Usiminas adiar retorno de usina de Cubatão | Exame". Exame. April 18, 2019.
  3. "Techint Group companies expand their activities in Brazil". Techint Engineering & Construction. November 2011.
  4. 4.0 4.1 4.2 4.3 "Production - Usiminas". Usiminas. Retrieved 2020-07-29.
  5. 5.0 5.1 5.2 5.3 Couto, Joaquim Miguel (January 2003). "Histórias e Lendas de Cubatão: A História Econômica de Cubatão". Novo Milênio.
  6. 6.0 6.1 6.2 "Câmara de Cubatão cria comissão para discutir reativação dos alto-fornos da Usiminas". A Tribuna. April 13, 2019.
  7. "Parada de dois altos-fornos mostra Usiminas pessimista com retomada do consumo, dizem analistas". Valor Econômico. April 4, 2020.
  8. 8.0 8.1 "Usiminas seeks approval to expand output at Ipatinga, revive Cubatão | Valor International". Valor International. April 22, 2019.
  9. 9.0 9.1 "Principais Acionistas - Usiminas". Usiminas. Retrieved 2020-07-18.
  10. 10.0 10.1 10.2 10.3 "Pocket Yearbook 2020: A Siderurgia em Números" (PDF). Instituto Aço Brasil. 2020.
  11. "Usiminas". CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgico da CUT. Retrieved 2020-07-18.
  12. "Cosipa comemora 40 anos de produção, com inovações | Siderurgia & Mineração | Infomet". Infomet. Retrieved 2020-07-18.

Recursos externos

Artigos externos

Esta página usa material da página da Wikipedia Companhia Siderúrgica Paulista (Cosipa) conforme disposto em Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.