Perfil energético – Haiti

Fonte: Global Energy Monitor

[English][español]

Esta página faz parte do Portal Energético para a América Latina de Global Energy Monitor.
Páginas relacionadas:

Matriz de combustível (combustíveis fósseis versus renováveis)

2020, fonte: ETI

A matriz energética do Haiti conta com uma mistura de petróleo importado e biocombustíveis nacionais, como madeira e resíduos de cana-de-açúcar.[1][2] Em 2020, mais de 90% da geração de eletricidade no Haiti veio de combustíveis fósseis e menos de 10% de fontes renováveis.[1][3]

A Contribuição Nacionalmente Determinada do Haiti sob o Acordo de Paris tem por alvo 47% da geração de energia renovável até 2030, com metas individuais para hídrica (24,5%), eólica (9,4%), solar (7,5%) e biomassa (5,6%).[4] A turbulência política representa uma barreira no caminho para a autossuficiência energética, especialmente no setor de energia limpa.[5]

Metas de emissões de gases de efeito estufa

O Haiti estabeleceu uma meta incondicional de redução das emissões de gases de efeito estufa em 5% até 2030 (em relação aos níveis de 2015), com uma meta condicional de 26%, dependendo do apoio internacional. O país atualmente é responsável por menos de 0,03% das emissões globais de carbono.[4][6]

Agências governamentais de energia e outros players principais

Ministério nacional de energia

A MTPTC (Ministry of Public Works, Transport, Communication, and Energies) é a empresa responsável pelos projetos de energia no Haiti. Além disso, o BME (Bureau of Mines and Energy) é o órgão que opera sob a supervisão do MTPTC para a pesquisa e exploração de recursos minerais e energéticos do Haiti.

Agências licenciadoras

O BME é responsável pela emissão de licenças e por manter informações específicas sobre como solicitar as licenças em seu site.[7]

Agências regulatórias

A ANARSE (Autorité nationale de régulation du secteur énergétique) é a agência reguladora de projetos de energia no Haiti.

Empresas concessionárias de energia elétrica

A empresa estatal EDH (Electricite d'Haiti) é a principal concessionária de energia elétrica do Haiti.[8]

Companhia petrolífera nacional

A ANADIPP (Associação Nacional de Distribuidores de Petróleo) representa os postos de gasolina no Haiti e defende o acesso consistente e a preços acessíveis ao combustível.[9]

Dados de emprego do setor de energia

Em 2020, 6,642% dos haitianos trabalhavam no setor industrial, que compreende mineração, pedreiras, manufatura, construção, eletricidade, gás e água.[10]

Uso de eletricidade

Menos da metade da população do Haiti tem acesso à eletricidade; o serviço está concentrado nas áreas urbanas e atinge uma minoria muito mais diminuta de domicílios rurais.[1][3][11]

Capacidade instalada

Em 2020, a capacidade elétrica instalada do Haiti era de 471 MW, derivada de uma combinação de combustíveis fósseis (82,90%), energia hidrelétrica (16,54%) e energia solar (0,56%).[1] A Electricite d'Haiti divulgou em 2020 que só conseguia abastecer a área metropolitana de Porto Príncipe com eletricidade de 6 a 10 horas por dia devido à instabilidade da rede e à falta de eletricidade disponível; apenas 60 por cento da capacidade total instalada foi considerada confiável em 2020.[12]

Produção

O Haiti produziu 1.059 GWh de eletricidade em 2020; 91,59% do total foi gerado por combustíveis fósseis, complementado por menores contribuições de energia hidrelétrica (8,34%) e solar.[1] O Haiti sofre uma perda de 60% na transmissão e distribuição da energia devido à infraestrutura defeituosa.[3] Os apagões são uma ocorrência frequente devido à instabilidade da rede elétrica do Haiti.[13]

Demanda

Em 2020, a demanda de pico foi estimada em 500 MW.[3]

Consumo

Ao longo de 2016, o Haiti consumiu 406,2 milhões de kWh de energia elétrica.[11] Em 2020, o setor industrial consumiu 43% da eletricidade, o residencial consumiu 32% e os 25% restantes foram consumidos por serviços comerciais e públicos.[3] Muitos no Haiti estão ilegalmente conectados à rede elétrica, o que complicou o faturamento e a cobrança para cobrir os custos associados à geração, transmissão e distribuição de eletricidade.[14]

Carvão no Haiti

Embora o Haiti não produza, consuma ou importe carvão,[15] o país usa grandes quantidades de carvão vegetal (frequentemente chamado de carvão) para atividades domésticas.[16]

Petróleo e gás natural no Haiti

O Haiti não produz, exporta, importa ou possui reservas comprovadas de petróleo bruto ou gás natural, nem produz produtos petrolíferos refinados.[11] Ao longo de 2016, o Haiti consumiu 20.030 barris/dia de produtos petrolíferos refinados.[11] O Haiti é extremamente dependente de importações baratas da Venezuela, que por sua vez foram afetadas pela crise econômica venezuelana.[17]

Energia renovável no Haiti

2020, fonte: ETI

A energia renovável é vista como um caminho para um sistema de energia mais seguro, especialmente em áreas remotas que poderiam utilizar a energia solar em escala menor.[13] O Haiti implementou reduções e isenções de impostos em vigor para projetos de energia renovável em 2020.[3] Microrredes solares são uma prioridade para os interessadosem aumentar o potencial de energia limpa no Haiti. Mais de 20 foram planejadas para substituir os geradores a diesel entre 2020 e 2024.[13]

Uma usina solar de 12 MW financiada pelo BID e pela USAID estava programada para ser concluída em 2023, em setembro de 2021, e seria a maior usina solar do Haiti.[12]

Impactos ambientais e sociais da energia no Haiti

O Haiti sofre imensamente com as mudanças climáticas, principalmente com furacões, inundações, secas e erosão da costa.[6] O desmatamento devido à produção de carvão vegetal é um problema devastador para a saúde ambiental e humana no Haiti.[16] O Haiti perdeu aproximadamente 70% de suas florestas desde os anos 80 do século passado e os projetos de reflorestamento são essenciais para a redução de enchentes, mitigação da erosão, prevenção de deslizamentos de terra e combate à poluição da água.[18] Os residentes e representantes locais são frequentemente não ouvidos quando os doadores estão financiando a ajuda humanitária em desastres, resultando em atenção inadequada às preocupações com o meio ambiente e com a construção sustentável.[18]

  1. 1.0 1.1 1.2 1.3 1.4 "Panorama Energético de América Latina y el Caribe 2021". OLADE. November 2021.
  2. "IEA Policies and Measures Database © OECD/IEA". IEA. Retrieved 2021-06-04.
  3. 3.0 3.1 3.2 3.3 3.4 3.5 "Haiti Energy Snapshot" (PDF). Energy Transitions Initiative. September 2020.
  4. 4.0 4.1 "Contribution Prévue Déterminée au niveau National d'Haïti" (PDF). République d'Haïti - Ministère de l'Environnement. September 2015.
  5. Deibert, Michael (June 4, 2021). "Haiti's long road to energy self-sufficiency". Energy Monitor. Retrieved October 5, 2021.
  6. 6.0 6.1 "Haiti's cry for help as climate change is compared to an act of violence against the island nation - Haiti". ReliefWeb. Retrieved 2021-05-25.
  7. "Procedure de demande de permis d'exploitation de carrieres". BUREAU DES MINES ET DE L'ÉNERGIE D'HAÏTI. May 2021.
  8. "Haiti - Energy – Privacy Shield". www.privacyshield.gov. Retrieved 2021-05-25.
  9. "Officials distribute 165,000 barrel of gas to combat shortage - The Haitian Times". The Haitian Times. 2021-01-05. Retrieved 2021-05-25.
  10. "Haiti - Employment In Industry (% Of Total Employment) - 1969-2020 Data – 2021 Forecast". tradingeconomics.com. Retrieved 2021-05-25.
  11. 11.0 11.1 11.2 11.3 "Haiti - The World Factbook". www.cia.gov. Retrieved 2021-05-25.
  12. 12.0 12.1 75. "Haiti - Energy". www.trade.gov. Retrieved 2021-10-05.
  13. 13.0 13.1 13.2 Deibert, Michael (September 23, 2020). "Haiti's long road to energy self-sufficiency". Energy Monitor.
  14. "Energy". www.usaid.gov. 2018-01-25. Retrieved 2021-10-05.
  15. "Haiti Coal Reserves and Consumption Statistics - Worldometer". www.worldometers.info. Retrieved 2021-05-25.
  16. 16.0 16.1 "The shameful business that generates millions of dollars in Haiti and accelerates climate change - Centro de Periodismo Investigativo". Centro de Periodismo Investigativo (in español). 2018-04-18. Retrieved 2021-05-25.
  17. "Haiti Struggles Without Electricity As Cheap Venezuelan Oil Flow Stops – OilPrice.com". OilPrice.com. May 17, 2019.
  18. 18.0 18.1 Keston K. Perry. "In Haiti, climate aid comes with strings attached". The Conversation. Retrieved 2021-05-25.