Perfil energético – El Salvador

Fonte: Global Energy Monitor

[English][español]

Esta página faz parte do Portal Energético para a América Latina de Global Energy Monitor.
Páginas relacionadas:

Matriz de combustível (combustíveis fósseis versus renováveis)

Fonte: IRENA

Em 2020, os combustíveis fósseis importados representaram a maior parte do fornecimento total de energia de El Salvador, seguidos por contribuições menores de biocombustíveis, energia hidrelétrica, geotérmica e solar.[1][2]

Metas de emissões de gases de efeito estufa

Durante o período de 2015 a 2017, as emissões de combustíveis fósseis em El Salvador aumentaram de 1,17 para 1,23 toneladas métricas per capita.[3] El Salvador é um dos países mais vulneráveis do mundo aos efeitos das mudanças climáticas, o que influenciou suas contribuições para o Acordo de Paris sobre o Clima.[4][5]

El Salvador enviou um documento atualizado de Contribuições Nacionalmente Determinadas em janeiro de 2022, no qual estabelece uma redução anual de 640 Kt CO2eq das atividades de queima de combustíveis fósseis até 2030 (em comparação com o cenário normal de negócios de 2019).[6]

Agências governamentais de energia

Ministério nacional de energia

O CNE (Consejo Nacional de Energía) é o responsável pelo plano de energia de 2020 a 2050 de El Salvador.[1]

Agências licenciadoras

As prefeituras, o VMVDU (Vicministerio de Vivienda y Desarrollo Úrbano), o MINSAL (Ministerio de Salud de El Salvador), o MICULTURA (Ministerio de Cultura), o MARN (Ministerio de Medio Ambiente y Recursos Naturales), a SIGET (Superintendencia General de Electricidad y Telecomunicaciones) e o MH (Ministerio de Hacienda) podem todos estar envolvidos no processo de licenciamento, dependendo do escopo e do tempo de vida de um projeto de energia.

Agências regulatórias

A SIGET (Superintendencia General de Electricidad y Telecomunicaciones) é a responsável pela regulamentação do setor de energia.

Empresas concessionárias de energia elétrica

A ETESAL (Empresa Transmisora de El Salvador) é responsável pela transmissão de energia em El Salvador. O CRIE (Comisión Regional de Interconexión Eléctrica) é responsável pela regulamentação regional de eletricidade na América Central.

Companhia petrolífera nacional

El Salvador não tem uma empresa nacional de petróleo.

Principais empresas de energia

Em 2018, 45,9% de toda a geração de energia em El Salvador era estatal.[1] A CEL (Comisión Ejecutiva Hidroeléctrica del Río Lempa) e suas subsidiárias LaGeo (geotérmica), CECSA (Compañía Eléctrica Cucumacayán) e INE (Inversiones Energéticas) são grandes empresas geradoras de energia.[1]

Dados de emprego do setor de energia

Em 2020, 22,06% do emprego total em El Salvador estava no setor industrial, que inclui mineração, pedreiras, eletricidade, gás, água e construção.[7]

Uso de eletricidade

Capacidade instalada

Fonte: IRENA

Em 2020, a capacidade elétrica total instalada de El Salvador foi de 2360 MW, alimentada por uma combinação de combustíveis fósseis (32,67%), energia hidrelétrica (24,31%), solar (20,10%), biomassa (12,44%), energia geotérmica (8,66%) , eólica (1,53%) e biogás (0,29%).[2]

O fornecimento de eletricidade para El Salvador é feito através do SIEPAC (Sistema de Interconexão Elétrica dos Países da América Central), que também se conecta a Honduras e Guatemala ao longo de uma linha central de 230 kV.[1]

Produção

El Salvador produziu 5895 GWh de eletricidade em 2020. Aproximadamente 85% da energia gerada veio de energias renováveis, incluindo a energia hidrelétrica (35,05%), geotérmica (24,60%), solar (15,26%), biomassa (9,33%), biogás (0,45 %) e eólica (0,24%), enquanto os 15% restantes vieram de combustíveis fósseis.[2]

Demanda

Em 2018, 97% dos salvadorenhos tinham acesso à eletricidade.[1] No período de 1997 a 2018, a demanda anual máxima aumentou de 666 MW 1.072 MW.[1]

A demanda por eletricidade em El Salvador cresceu em conjunto com a introdução da criptomoeda como moeda com curso legal; notavelmente, a energia geotérmica próxima aos vulcões irá fornecer energia à mineração de Bitcoins.[8]

Fonte: IRENA

Consumo

Em 2019, o consumo total de eletricidade de El Salvador totalizou 22.833 TJ (terajoules). O setor industrial foi o maior consumidor.[1]

Carvão em El Salvador

El Salvador não produz nem consome carvão, ou seja, não importa nem exporta carvão.[1][9]

Petróleo e gás natural em El Salvador

Produção interna nacional

El Salvador não produz petróleo ou gás natural.[1]

Consumo

Em 2019, os derivados de petróleo foram responsáveis por 69,4% do fornecimento de energia de El Salvador.[1]Em 2016, El Salvador consumia 52.000 barris de petróleo por dia (0,34 galões de petróleo per capita/dia).[10]

Importações e países de origem

El Salvador importou US$ 1,14 bilhão em petróleo refinado e US$ 218 milhões em gás de petróleo (em 2019), principalmente dos Estados Unidos.[11]

Novas fontes e projetos propostos

A empresa Energía del Pacífico está atualmente desenvolvendo um ambicioso projeto de geração de GNL na costa noroeste de El Salvador, que deverá satisfazer 30% das necessidades de energia do país (quando for concluído em 2022). O projeto inclui a Pacífico Acajutla power station (a primeira usina movida a gás natural de El Salvador), com 378 MW, e a Acajutla LNG Terminal (primeira unidade flutuante de armazenamento e regaseificação da América Central).[12]

Energia renovável em El Salvador

2020 The World Bank, Source: Global Solar Atlas 2.0, Solar resource data: Solargis.
Source: Twitter
Bitcoin City & Bitcoins Bonds announcement by El Salvador's President Nayib Bukele

As principais fontes renováveis de energia foram, em 2019, bioenergia (19,6%), hidrelétrica (3,5%), geotérmica (3,4%) e solar (1,1%).[1] Desde a adoção do Acordo de Paris, El Salvador priorizou fontes de energia limpa e melhorias em todo o sistema em relação à eficiência energética.[1] Os principais setores renováveis que recebem financiamento são os de bioenergia, geotérmica, hidrelétrica, solar, eólica e oceânica.[1] Em dezembro de 2020, El Salvador adotou um plano de ação para aumentar a presença de energias renováveis no país.[13]

Em 2022, El Salvador iniciou uma parceria com a IRENA para avançar com os planos de energia renovável como parte dos esforços nacionais de descarbonização.[14] O desenvolvimento geotérmico é um aspecto chave do plano de El Salvador.[15]

Bitcoin City

Em novembro de 2021, o presidente Nayib Bukele anunciou os planos oficiais para uma Bitcoin City em El Salvador. As representações do plano da cidade são para uma cidade circular (um aceno para a forma de uma moeda) ao lado do vulcão Conchagua, no departamento de La Unión. A usina geotérmica em desenvolvimento suprirá as necessidades de energia civil da cidade, além de fornecer energia para a mineração de bitcoin.[16] O anúncio foi feito pelo presidente em inglês, os principais críticos da Bitcoin City, movida a energia geotérmica, para especular se a cidade é para estrangeiros e não para salvadorenhos.

Impactos ambientais e sociais da energia em El Salvador

El Salvador sofre vários efeitos da mudança climática, o que inclui tempestades intensas, furacões, inundações e secas.[17] O recuo dos aquíferos e a seca tiveram um impacto grande no abastecimento de água doce de El Salvador. Esse abastecimento é ameaçado mais ainda pelo deflúvio gerado pela indústria e pelas usinas de energia.[18] El Salvador impôs uma proibição total à mineração de metais em março de 2017, visando proteger os recursos hídricos periclitantes do país.[19]

  1. 1.00 1.01 1.02 1.03 1.04 1.05 1.06 1.07 1.08 1.09 1.10 1.11 1.12 1.13 "IRENA Renewable Readiness Assessment: El Salvador" (PDF). IRENA. December 2020.
  2. 2.0 2.1 2.2 "Panorama Energético de América Latina y el Caribe 2021". OLADE. November 2021.
  3. "El Salvador: per capita CO2 emissions – Statista". Statista. Retrieved 2021-05-17.
  4. CDKN (2016-05-02). "Paris climate agreement - El Salvador perspective". Climate and Development Knowledge Network. Retrieved 2021-05-17.
  5. "Contribución Prevista y Determinada a Nivel Nacional de El Salvador" (PDF). Gobierno de El Salvador - Ministerio de Medio Ambiente y Recursos Naturales (MARN). November 2015.
  6. "El Salvador". UNDP Climate Promise. Retrieved 2022-05-02.
  7. "El Salvador - Employment In Industry (% Of Total Employment) - 1975-2020 Data – 2021 Forecast". tradingeconomics.com. Retrieved 2021-05-17.
  8. "El Salvador to Build Cryptocurrency-Fueled 'Bitcoin City'". Time. Retrieved 2021-11-29.
  9. "El Salvador Coal Reserves and Consumption Statistics - Worldometer". www.worldometers.info. Retrieved 2021-05-17.
  10. "El Salvador Oil Reserves, Production and Consumption Statistics - Worldometer". www.worldometers.info. Retrieved 2021-05-17.
  11. "El Salvador (SLV) Exports, Imports, and Trade Partners". oec.world. Retrieved 2021-05-17.
  12. "Invenergy, BW complete FSRU financing for El Salvador LNG-to-power". Oil & Gas Journal. May 14, 2021.
  13. "El Salvador adopts action plan to accelerate renewables uptake". Power Engineering International. 2020-12-20. Retrieved 2021-05-17.
  14. "El Salvador Eyes Major Renewables Push Under New Partnership with IRENA". /newsroom/pressreleases/2022/Jan/El-Salvador-Eyes-Major-Renewables-Push-Under-New-Partnership-with-IRENA. Retrieved 2022-05-02.
  15. Colantuoni, Steve (2022-01-19). "Renewable energies in El Salvador will be promoted". The Central American Group. Retrieved 2022-05-02.
  16. GeoEnergy, Think (2021-11-22). "El Salvador to build city financed by bitcoin and powered by geothermal". Retrieved 2022-05-02.
  17. "Climate Risk Profile: El Salvador". www.climatelinks.org. Retrieved 2021-05-17.
  18. "Environmental Issues in El Salvador". Panoramas. 2019-09-23. Retrieved 2021-05-17.
  19. "El Salvador makes history as first nation to impose blanket ban on metal mining". the Guardian. 2017-03-30. Retrieved 2021-05-17.